Loading...

sexta-feira, 15 de março de 2013

Religião no mundo contemporâneo

Gosto dos dias em que acordo e há uma neblina cobrindo todo o caminho por onde passo! Penso nisso como algo metafísico, existencial! Talvez porque isso me faz lembrar de Deus... Muitas coisas já foram pronunciadas sobre a religião: Freud, Marx, Feuerbach, além de outros críticos vorazes da fé.

Não posso concordar que Deus seja um ilusão coletiva como afirma Freud. Deus é uma evidência existencial, uma certeza que nos mostra o caminho, o horizonte último para nossa vida. "A vida sem Deus é burra", afirmou Guimarães Rosa!

Nem de longe, Marx, com todo o respeito que tenho à sua pessoa, vociferou algo produtivo: "a religião é o ópio do povo". Onde fica a militância libertadora na América Latina? E os mártires da nossa pátria latinoamericana? E os missionários que se empenharam por anunciar Jesus Cristo como o Libertador? Religião só rima com libertação! Caso contrário, não passa de uma seita.

Se, porventura, Deus for a projeção do meu ser ou algo parecido, como pontuava Feuerbach, então, esse "deus" é muito pequeno. Somos nada, uma poeira no universo, uma chama que logo se apaga, mas o Senhor.... Ele é incomparável! A minha alma vibra de júbilo, o meu coração, como uma orquesta segue o ritmo da musicalidade, o meu ser se volta para Aquele que é TUDO!

Ainda falta muito, para crescermos espiritualmente, os críticos que nos perdoe, são apenas crianças brincando no playground da intelectualidade.

"Deus é o ser do qual não se pode pensar coisa maior!" Anselmo Cantuária


Sapere Aude

Prof. Mauro de Souza


Nenhum comentário:

Postar um comentário